Por que o marketing pessoal é tão importante?

Marketing é o conjunto de ferramentas que uma organização usa para fazer com que seus produtos sejam conhecidos, apreciados e comprados.O marketing pessoal segue a mesma linha de raciocínio, mas o profissional utiliza esta ferramenta em benefício da sua própria carreira.E mais, no atual cenário econômico, de alta competitividade entre as empresas e profissionais, algumas características podem fazer a diferença em caso de contratação de serviços e pessoas ou até mesmo em uma eventual promoção e expansão dos negócios.

A sociedade atual impõe altos padrões de competição e aspectos visuais, de comunicação e de conhecimento podem determinar o sucesso ou o fracasso de um profissional ou empreendimento. O marketing pessoal, segundo Magna dos Santos, gerente de RH do grupo Pão de Açúcar, pode ser definido como a estratégia individual para atrair e desenvolver contatos e relacionamentos interessantes, bem como dar destaque a competências relevantes para a aceitação e reconhecimento no local de trabaho.

Mas é preciso que essa imagem construída seja positiva, dentro e fora do ambiente corporativo. É fundamental ser notado, mas em parecer inconveniente ou “bajulador”. “Ao apresentarmos uma imagem positiva, as portas se abrem”, lembra Amir El- Kouba, fundador da El- Kouba Consultores Associados.

Características como maturidade e autoconfiança mostram um perfil de liderança, senso de humor adequado e otimismo aliviam ambientes tensos e conquistam pessoas, iniciativa e responsabilidade contribuem para o sucesso das ações, exemplifica El- Kouba. Qualidades como essas agregam valores positivos à organização, o que Magna considera fundamental. “As empresas buscam profissionais cujas características somem resultados ao negócio”, afirma.

TIMIDEZ E O MARKETING PESSOAL

Se o marketing pessoal é sobre usar suas qualidades para ficar em evidência, a timidez deve ser trabalhada para que o profissional não fique à “sombra”. Isso é importante porque pessoas muito introspectivas , que não se comunicam ou não se relacionam adequadamente, podem ser preteridas ─ ainda que sejam tecnicamente melhores ─ frente a outras que conseguem se expresssr e se promover de forma mais adequada.

Viviane Lauren Negrelli, master practitioner com foco em negociação e vendas com PNL, acredita que um profissional mais introvertido também possa desenvolver seu marketing pessoal, desde que isso não cause um incômodo ou acabe prejudicando sua atuação na empresa.” Se a timidez incomoda, o profissional deve buscar uma forma de mudar essa situação, procurando uma evolução pessoal, potencializando seus recursos internos e alinhando comportamentos, ações e reações em prol do que deseja .”

Para El- Kouba, o fundamental é que o profissional seja autêntico e saiba quem ele é. “ Para melhorarmos nossa imagem e comportamento precisamos nos conhecer. Não é possível nos tornarmos melhores profissionais sem nos tornarmos melhores pessoas. Por isso, o marketing pessoal influencia tanto na carreira”, encerra.

Fonte: Revista do Sescon-SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado