Dicas de Segurança

Portaria

Ela é um dos principais pontos de segurança do condomínio. Por ali circulam todas as pessoas. O porteiro tem a função de cuidar dessa circulação.

Para tanto, é preciso ter atenção na identificação de visitantes, entregadores, prestadores de serviços e terceirizados; controlam a saída e entrada de materiais e, eventualmente, o acesso de veículos.

O porteiro deve comunicar-se de forma direta com o zelador, gerente do condomínio ou síndico. E testar os sistemas de segurança e alarmes.

Riscos

A entrada de pessoas sem a autorização do morador; guardar chaves, objetos ou pacotes de moradores; abrir o portão da garagem sem ter  certeza de que o veículo pertence ao morador, entre outras medidas que podem colocar em risco a segurança do condomínio.

Apesar de não existir um sistema de proteção 100% seguro, um conjunto de ações preventivas e integradas contribuem para melhorar a segurança no condomínio, que poderá ser obtida se essas medidas estiverem apoiadas no tripé: equipamentos eletrônicos adequados, funcionários treinados e condôminos conscientizados.

Neste sentido, o papel do síndico é fundamental. Ele deve incentivar a participação de todos os moradores e funcionários e formar uma comissão específica para tratar do assunto.

Comunicação e Manutenção

É importante manter uma lista atualizada de todos os moradores, com placa de veículos e até nomes de parentes próximos para contato em caso de emergência.

Todas as áreas devem ser bem iluminadas, sobretudo as entradas do condomínio. Evitar deixar objetos que obstruam a ampla visão da portaria.

É recomendada a instalação de dispositivos eletrônicos de segurança, se possível, com monitoramento por empresa especializada; e manter esses equipamentos sempre em perfeito estado de funcionamento.

Promover a integração do condomínio com órgãos de Segurança Pública e entre os prédios vizinhos, criando uma rede de segurança. Incentivar os funcionários a participar de cursos e palestras sobre segurança.

Com equipamentos em funcionamento, funcionários treinados e condôminos conscientizados, a probabilidade de se manter os procedimentos sem falhas é muito grande. Isso ajuda a detectar e dificultar uma tentativa de invasão, pois o intruso tem como principal arma o fator surpresa, que cai por terra diante desta estrutura organizada.

Fonte: HOME REVIEW – Edição 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado