Uma profissão à frente de seu tempo

A atuação dos corretores de imóveis está diretamente relacionada ao desenvolvimento das cidades. A profissão vem desde o tempo colonial, quando muitas pessoas ganhavam a vida arranjando pousadas para os desbravadores portugueses. Mas foi com a chegada da Família Real ao Brasil, em 1808, que foi dado o primeiro impulso à profissão.

Segundo o assessor jurídico do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci), Gildásio Lopes Pereira, autor do livro Seleta do Agenciador Imobiliário – Um Roteiro de Instruções Úteis Sintetizadas e Explicadas, naquela época, o Rio de Janeiro não passsava de um pequeno burgo, com ruas estreitas e mal iluminadas. Quando a caravana de D.João VI ali chegou, constatou que não havia moradia para todos. Logo, D.Pedro mandou requisitar as residências dos habitantes da cidade para que fossem acomodados os recém-chegados de Portugal. A revolta popular foi tão grande que muitos portugueses se propuseram a indenizar os moradores locais.Foi para intermediar esta negociação que surgiram os primeiros corretores imobiliários.

Desde essa época, a profissão não parou mais de crescer. Durante o século XX, o desenvolvimento das cidades, com a comercialização de imóveis por meio de anúncios em jornais, garantia a sobrevivência de inúmeros profissionais. O surto de urbanização nas primeiras décadas do século passado, devido à imigração de italianos, fez com que São Paulo crescesse 141% entre 1900 e 1920.

A implantação de fábricas exigia a concentração de um grande número de pessoas na mesma região, dando origem às vilas de operários e, com elas, a necessidade de habitação, transporte, saneamento, lazer. Foi a partir de então que os corretores se viram obrigados a conhecer todas as características dos imóveis e do local onde eles se encontravam, como ocorre até os dias de hoje.

As imobiliárias surgem em meados da década de 1950, quando as pressões pela regulamentação da profissão ganham força. Curiosamente, as atividades do corretor de imóveis são as únicas no País regulamentadas por duas leis – a de nº 4.116, de 27 de agosto de 1962, e a de nº 6.530, de 12 de maio de 1978.

Em pouco tempo já não havia mais espaço para o trabalho amador. O mercado passou a exigir qualificação dos profissionais, e as escolas vieram para suprir esta necessidade. A princípio, foram criados os cursos técnicos em Transações Imobiliárias, que podiam ser feitos em escolas ou à distância.

 

Fonte: Vencer Nº 45 – Ano IV

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado