Em 2014 o Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP) ingressou com uma ação requerendo o embargo ambiental do AEROVALE, o que causou o embargo da obra e, consequentemente, um grande desencaixe no fluxo financeiro na Penido Construtora.

Leia mais